sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O Príncipe Encantado!


Eu posso dizer que conheci muita gente, tive alguns relacionamentos, me interessei por poucos, namorei um, tive “esquema sério” com outros, chorei pelos “certos” e “errados”, fiz gente chorar, e finalmente percebi que:
Todo mundo procura o príncipe encantado, mas poucos se preocupam em ser o príncipe de alguém.
Eu me preocupei em ser o príncipe de alguns, mas agi de forma errada, hoje eu vejo isso, porque acabei me anulando pelo “bem” da relação, tentei ser o melhor namorado/esquema, busquei uma sensatez que não era da minha idade, me desculpei quando na verdade devia ter brigado, fui fiel, gastei toda minha alegria (que não era pouca) em um relacionamento sem sentido, liguei, mandei torpedos românticos (sou desses), dei presentes... Resumindo tentei dá o melhor de mim e o que recebi em troca foi:
Fui trocado (ex-namorado ressurgindo da tumba, novo esquema surgindo para me passar a perna), fui traído inúmeras vez (sim fui corno e quem nunca?!), a criatura sumiu/despareceu sem motivo aparente e por aí vai a lista de acontecimentos...
Eu sei que esse não é um comportamento geral, até porque encontrei gente de bem no meio do caminho, mas por um motivo ou outro não “vingou”, alguns marcaram profundamente, outros nem lembro o nome.
Também fiz gente chorar, “esquecendo” de ligar, sumindo e não dando notícia, fiz cara de paisagem quando vi aquela ligação do não-sei-quem-zim no celular, mas tudo isso só passou a acontecer depois dessa avalanche de “relacionamentos” ruins que tive e que aprendi muito com eles, aprendi a ser mais cauteloso, frio até em alguns casos e, sim, fui o cafajeste de alguém, assim como muitos foram os meus nos últimos anos.
Mesmo depois de tudo o príncipe que todos procuram, mas poucos querem ser, continua aqui segurando as rédeas do cavalo, cauteloso, analisando toda a situação, pensando se vale realmente à pena, se valer chego rapidinho, caso contrário vou cavalgar em outro pasto verdejante, cultivando ainda comigo o otimismo.

11 comentários:

Cecília disse...

Muito bom! A escrita está ótimo e bem sensível!!! Beijo.

FOXX disse...

desculpa, Vanderson, mas vc não foi coisa nenhuma principe de ninguém, vc não tava fazendo nada disso do q vc disse pra felicidade da pessoa e sim pra receber em troca...
vc teria sido principe já se nao tivesse repetido os comportamentos ruins q vc fez com outras pessoas, isso sim é ser um principe, não é fazer o certo, é não fazer o errado...

Frederico disse...

Cara é que depende muito o que é ser um príncipe, pra mim pode ser um cara inteligente, humilde, com um pouco de beleza que é outra coisa relativa, por que o que é bonito para mim pode ser feio para vc.

Glaukitos disse...

Também me tornei frio após vários relacionamentos.
Hoje tenho um relacionamento sólido(líquido, gasoso e gelatinoso #aloka) mas com certeza estou preparado pra tudo.

Chorar por alguém ou fazer alguém chorar faz parte da vida, cheia de escolhas.

Três Egos disse...

a verdade é que estamos a merce de tdo, um dia erramos e no outro aprendemos. cada relacionando serve para aprendermos algo pelo menos, principalmente os que não dão certo... abraço!

V+B disse...

É eu achei que tinha me tornado frio, mas apareceu alguém que fez me mudar um pouco de pensamento, tudo diferente, mas minha spoucas experiencias me ensinaram uma única coisa, minha felicidade depende de mim! depois de uma força pro meu blog www.2448km.blogspot.com
Vinicius

HOMOTOON disse...

Hum, legal... não tinha pensando por esse angulo: "ser o príncipe de alguém". Embora eu tenha feito algumas concessões - não passou perto de ser o "ENCANTADO" - mas creio que sempre soube que não tenho talento pra tal coisa. Não tenho paciência! rs

Fred disse...

Principe Encantado?!?
Parece que pararam de fabricar lá por 87-88... agora só tem modelo usado... hahahahahaha! Parei com isso faz tempo... hehehehe!

Fernando Rodrigues disse...

Quem nunca foi corno ou traido com certeza é um animal indefeso...rsrsrs. Posso dizer que príncipe talvez não exista, mas encontrei alguem que me fez repensar a possibilidade de construir uma vida a dois.

Raphael Martins disse...

Essa frieza é mais que natural. ABcs.

Raphael Martins disse...

Adorei o espaço aqui... tô seguindo a partir de hoje e espero voltar mais vezes.