segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A Revista Safada!

Eu e Amigo 1 estávamos  andando pelo shopping em busca de uma livraria de respeito e valor para comprar uma revista nova, pelo menos pra gente, a Revista Junior.
Amigo 1 leu sobre essa revista na internet e achou interessante me passando as informações e eu achando super de bem a proposta da revista fui com ele em busca dessa publicação.
Primeira livraria e nada da revista.
Na segunda livraria todos os atendentes estavam ocupados, mas como sou educado interrompi gentilmente um dos vendedores: “Oi boa tarde! Aqui tem a Revista Junior?!” e ele “só um minuto senhor!” e saiu em busca da revista, olhei pro Amigo 1 e ficamos por ali conversando, rindo e esperando a chegada triunfante dessa revista quando de repente surgi o atendente andando e falando bem alto dentro dessa livraria de família: “Senhor infelizmente não temos a revista Junior, mas temos a revista G!”. 
Isso ele disse e foi embora nos deixando no mais profundo vácuo.
Pausa dramática...
Só tive uma reação e foi miar “hurrum...”
Olhei pra cara do Amigo 1 mortificado que olhou pra minha falecido e disse “Nada a ver” e saímos com a cara no chão!
Na saída perguntei ao Amigo 1: “Essa revista é porn?”
Amigo 1: “Nãooooo! Eu acho que não!” falou com uma certa dúvida.
PS: Nunca mais eu volto nessa livraria de garbo e elegância!
PS2: Compramos a revista numa banca na calçada do shopping!
PS3: Não, a revista não é porn!

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Sexo e a Cidade: Saidinha Rápida...


Telefone toca:
Amigo 1: Vamos tomar uma cerveja hoje? Mas com a condição de voltar cedo pra casa.
Eu: Com certeza, onze horas quero estar em casa lindo e dormindo.
Desligo.
Ligando para Amigo 2: Ei vamos tomar uma cerveja hoje, mas tu sabe pra gente voltar cedo viu, ô safadiênhuuu!
Amigo 2: Fechô!
Eu: Liga pra amiga 3 que ela tá seca por uma cerveja bem gelada na goela dela.
Amigo 2: Ligo demais.
Na hora marcada todo mundo chegou (mentira me atrasei... ¬¬) e cerveja vai, cerveja vem, petisco vai, petisco vem e o Amigo 2 solta “hoje eu to doido pra paquerar...” e busca nos outros a aprovação...
Amigo 1: Eu também...
Amiga 3: Eu vou pra casa. Amanhã eu trabalho, porque afinal de contas alguém tem que trabalhar pra bancar tudo isso aqui...
Eu: Gente não sei... isso foi um convite? (seco pra sair e fazendo a linha doce)
Amigo 1: Vamos pro Dragão então... (cara de safadiênhuuu)
Amigo 2: Bóra!
Eu: Gente semana passada eu saí de casa pra comer um pastel e cheguei quase 4 da manhã, mas como eu não vou ser chato eu vou com vocês... (dando aquela vibrada por dentro).
E fomos pra esse Dragão do mar fazendo contatos por telefone...
Primeira parada em um bar com cara de boate que estava fechado e tinha um recado colado na parede que dizia “Hoje estaremos fechados por motivos internos!”, mas o Amigo 1 escutou o segurança comentando com um biba louca na porta “na verdade o problema foi que não pagaram a conta de luz...”.
Falecemos os três.
Segunda parada na praça verde (dentro do dragão do mar) onde encontramos conhecidos e decidimos pra onde ir... Decidido fomos... O Amigo 2 que dava doido pra “paquerar” num deu 30 minutos dentro dessa boate e já estava se agarrando, o Amigo 1 ficou por ali como quem não quer nada e logo se engalfinhou também e eu olhei pra um lado, olhei pra outro tomei minha caipirinha e não vi nada pra mim e foi quando do nada surgiu uma “raxa” na minha frente tentando me seduzir... parei... pensei... pensei mais um pouco “será?”... e ela sensualizando subindo e descendo e vai e voltaa... beijei, beijei de novo e mais uma vez.
Os Amigos 1 e 2 olhavam pra mim incrédulos e só me veio uma coisa na cabeça “e agora como vou contar pra minha família sobre isso?! Vai ser uma decepção!”.
Cheguei em casa 5 da manhã, colocado e com essa “nova” experiência no currículo.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Loneliness...


Eu fiquei pensando nos últimos tempos sobre esse assunto e percebi que na verdade somos todos sozinhos e deveríamos conviver bem com isso, mas definitivamente não conseguimos.
Estamos sempre procurando alguém.
Em casa uma vez só, você entra no MSN e procura por alguém seja um amigo, um colega, um desconhecido, mas sempre procurando por alguém nem que seja só pra conversar besteiras ou ficar parado em frente ao PC sabendo que tem outro “lá”.
E essa procura é por medo de ficar sozinho, porque nem todo mundo vai encontrar “a” pessoa e no fundo todo mundo sabe disso.
Você não vai encontrar aquela pessoa maravilhosa pra te segurar quando você for cair ou te ajudar a levantar, aquela que vai te aplaudir na sua vitória, a outra que somará a sua felicidade com a dele sem divisões somente somar e saberá exatamente o que dizer quando você precisar escutar o que precisa escutar.
Você pode encontrar partes dessa pessoa fantástica em vários rostos, mas acredito que seja impossível achar tudo isso em uma mesma pessoa porque simplesmente não existe e você tem que aprender a conviver com sua “solidão”, trabalhar para que ela não te deixe louco, chato ou o tão falado “mal-amado” e aí sim você estará sozinho mesmo.
Não sou e nem estou pessimista e acredito sim no “final feliz” e acredito mais no fato de que cada um deve ser “fantástico” para alguém e não só esperar o “maravilhoso” sem dá nada em troca, logo, faça a sua parte pra quando chegar no “fim”, se chegar, você abrir a boca e dizer: Eu fiz a minha parte e você fez o que?

domingo, 16 de janeiro de 2011

Just Being...


Sabe aquela sensação de que não deveria ter feito aquilo que acabou por culminar em outro acontecimento que não tem como você consertar só se fosse possível voltar no tempo e não ter dito aquela frase, tomado aquela posição ou simplesmente ter sido inerte?! Pois é... E se tivéssemos a possibilidade de fazer justamente isso voltar no tempo e refazer os nossos “arrependimentos” para assim mudar o presente?!
Eu com certeza teria feito muita coisa diferente, estudado mais, trabalhado mais, pedido desculpas para algumas pessoas, dito o que realmente pensava e sentia na hora que deveria ter dito e não teria me envolvido com algumas pessoas, mas em contrapartida penso que eu deveria mesmo passar por isso, porque me ajudou a refletir sobre diversos assuntos que caso não tivesse passado e possivelmente errado, não teria maturidade para discutir.
E é esse o clima de uma série que me foi apresentada a pouco mais de três semanas e que já estou devorando a terceira temporada: Being Erica.
 Uma série canadense que tomou meu coração por completo com uma protagonista bem a minha cara eu diria, não pela situação que ela se encontra, mas pelas dúvidas que tem e pelo seu jeito de pensar e analisar as situações e o nome dela é Erica Strange, bem apropriado devo dizer.
Uma série um tanto desconhecida e uma ótima pedida pra assistir, rir, sentir raiva, refletir e por que não chorar também?!
Abaixo o trailer da primeira temporada.
Espero que gostem da dica.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Momento Selo.


Primeiro selo do ano, ou melhor, começamos o ano ganhando um selo ,olha aí que coisa boa e dessa vez do queridíssimo Três Egos que quando leio me faz rir e refletir.
E as regras são:
I - Passar o selo para 10 blogs (parte mais difícil):
Mauri do “A Katana de Bambu
Eric do “Ideologias sem Logia
Dand do “Uma Vez na Vida...
Edilson do “Lua 2 gatos
Rafael do “Cinzeiro Lotado
Mônica do Casa-pre-fabricada
Lobo do “Uivos do Além
Hugo do “Nosso-cotidiano

OBS: Como não passei nos blogs para verificar quem tinha ou não esse selo não se assuste se por acaso aparecer na lista e já tiver esse selo!

  II - Avisar aos 10 blogs indicados que receberam o selo. 
           Essa é mole se comparado a parte I.

III - Falar 10 coisas sobre mim:
            Esse momento é pesado vocês sabem, mas já que tenho que dizer 10 coisas lá vai:
- Odeio ser acordado seja qual for o motivo (telefone, comer, casa em chamas...);
- Adoro cozinhar, mas odeio lavar os pratos, assim não cozinho muito;
- Adoro abraço, apesar de não abraçar muito, aliás, só abraço quem realmente gosto;
- Tenho a fama de ser chato e gosto. Isso afasta muita coisa ruim acreditem;
- Antes eu tinha medo de dormir no escuro, agora não consigo dormir sem ele;
- Não consigo dormir pelado, isso me causa... é... hum... alterações;
- Adoro presentear;
- Compro livros e não leio ou demoro séculos pra ler (esse ano vou mudar isso);
- Dizem (pessoas próximas) que sou divertido e estou começando a acreditar nisso;
- Amo assistir séries e choro com elas.

Mais uma vez obrigado Três Egos por lembrar do “Ei! Vem cá!” fiquei muito feliz com o selo mesmo! =D

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Ainda sonho...


Conversando com meus fiéis amigos e revivendo algumas histórias de nossas vidas chegamos à conclusão lógica de que o tão esperado “final feliz” ou o “eu vou ficar com você até o fim” simplesmente não existem, mas seria legal se existissem.
O fato de estar desacreditado sobre isso não fará com que eu pare de procurar em cada relacionamento fracassado aquilo o que quero: Companheirismo.
Mas com o passar do tempo e relacionamentos nos tornamos mais exigentes, exigentes quanto à conversa, futuro da pessoa, suas perspectivas, idade e dentre outros pontos que são de fato importantes.
Outro amigo me disse “nós precisamos ficar menos exigentes!” e eu pensei “se com esse nível de exigência só aparecem pessoas dispensáveis imagine se eu baixar o nível.”, mas fiquei calado e fiz cara de paisagem, já que ele está amando e isso definitivamente afeta o cérebro das pessoas.
Sonhamos com a pessoa certa, mas não a enxergamos em ninguém ou pelo menos em ninguém palpável. Esperamos o impossível, aliás, eu espero o impossível porque não vou querer nada menos que o melhor pra mim, mas não posso esquecer de ser o melhor pra outra pessoa também.
Sonho com um futuro próspero, amando e sendo amado com muita força e intensidade como nunca imaginei na vida, isso é real? No fim de tudo saberei... Ou não.