quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Pessoas Estranhas I



 No Orkut surge um recado de um ex-esquema falido do passado:
Esquema falido: Bú!...
Eu pensei “Porque não? Já faz tanto tempo.” e respondi: Tomei um susto! :)
Esquema falido: Tenho saudades! É,! rsrsrsrs....
Pensei: “É? É o que?” e respondi: E aí como é q vc está?
Esquema Falido: Bem que você poderia me dar seu número não acha!? rsrsrs...
Nota de esclarecimento: essa criatura me ligava dia e noite feito um animal feroz caçando sua vítima na savana africana (Oi?!) eu simplesmente não tinha paz.
Eu: Heheheheheh (risada tensa) Me manda seu MSN.
(Eu já tinha excluído e bloqueado tempos atrás).
Esquema Falido: Acho muito mais sugestivo ouvir a sua voz! rsrsrs ... kkkk :O
Ele me manda o MSN e adiciono.
Esquema Falido: Te mandei um depoimento!
Depoimento esse com número de telefone dele.
Eu: heheheheehe safadiênhuu! (sem saber o que dizer ¬¬ e já me arrependendo de ter dado trela pra essa criatura.)
Esquema Falido: Não me enrola tá cadê seu número????
Eu chocado: Nossa ficou nervoso?! Eu vou conversar primeiro pelo MSN se achar que devo aí sím te dou meu número!
E fiquei naquela “vou ou não conversar no msn?” e acabei indo. 

Depois de um começo de conversa sem pé nem cabeça, uó o esquema falido dispara: “E voçê (isso mesmo com ç) está formado fazendo o quê, com quem e onde!????”
Respondi depois de meia hora e tentando dá aquele “up” na conversa: Tô terminando minha faculdade agora e depois só Deus sabe o que acontecerá e estou solteiro, lindo e moreno.
Esquema Falido: SOLTEIRO LINDO E MORENO DO JEITO QUE EU GOSTO!.... PRA MIM????
Sério não entendi esse caps dele. Soltei pro pretencioso esquema falido: “Pra vc? Eu não sou só de um, isso é se limitar demais! Sou de todos e de nenhum!” Eu escrevendo e pensando “#aloka!”
Esquema Falido: ERA POR ISSO QUE VOÇÊ (ç Oi?!) QUERIA CONVERSAR COMIGO NO MSN.... AO VIVO VOÇÊ (com ç de novo ¬¬) NÃO TEM CORAGEM DE ME DIZER UM ABSURDO DESSES!
Eu: Oi?! Pois eu vou indo preciso sair...
E foi nesse momento que fiz a linha jogador de vôlei e trabalhei em um bloqueio.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Sexo Casual: Praticar ou não Praticar?


“Não Vanderson, você é romântico!” essa foi uma frase que escutei nesse fim de semana, mas na hora respondi “Tu acha?!” e sendo categórico disparei “Acho que não!”.
Sexo casual: É aquele sexo praticado com um desconhecido(a) ou conhecido(a) que não tem envolvimento emocional e serve exclusivamente para obter prazer.
Bem essa é a definição que guardo para esse assunto.
Agora eu pergunto “Isso pode acontecer de fato? O não envolvimento emocional?” Esse foi um dos assuntos que pairaram nesse fim de semana na minha cabeça e que foi muito discutido com os meus amigos.
Caso exposto I: Um amigo pratica um sexo casual que faz a linha Julia Roberts em “Uma Linda Mulher” sem a parte da prostituição, ou seja, não existe “beijo na boca” e defende que é maravilhoso. 
Penso: Eu acredito que seja maravilhoso, libertador a questão de não precisar ligar depois ou mesmo mandar um torpedo dizendo “adorei nossa noite/tarde/dia você foi maravilhoso(a)” ou coisas desse tipo. O não-beijo foi defendido como uma coisa “muito pessoal”, mas e o sexo será que não é mais pessoal que um beijo na boca?! Falei “não me vejo fazendo sexo sem beijar na boca!” e deixei a dica “cuidado pra não se envolver, porque se isso acontecer você estará lascado!”
Caso exposto II: Fazer sexo casual com um amigo/conhecido.
Penso: Pode acontecer, mas depende muito da compreensão de cada um de que aquele momento é só um “momento” e nada mais. Como assim nada mais? E depois? O pensamento no “depois” e no “antes” são fatores que podem ocasionar confusão mental em umas das partes ou nas duas e consequentemente o não sucesso dessa prática. Dica: Não faça se estiver tenso, afinal de contas existem tantas pessoas por aí e você vai querer transar logo com o seu amigo?! Não!
Caso exposto III: Depois de quanto tempo de namoro terminado você consegue fazer um sexo casual libertador?
Penso: Isso depende de cada pessoa. No meu caso ainda não estou preparado e começo a acreditar no que meu amigo disse “Não Vanderson, você é romântico!”.
Pensei sobre o assunto e mudei minha opinião e digo “Sim, sou romântico, mas não aquela visão romântica dos filmes que nos brindam com coisas do tipo “felizes para sempre” ou mesmo “encontrei o amor da minha vida”, isso deixei no passado, mas falo de fazer sexo sem envolvimento algum, isso realmente é uma coisa um tanto difícil pra mim”.
Percebi que ainda não tenho a força do sexo casual, eu disse ainda.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

ESTÓRIAS DO MEU MUNDO: Três Semanas.


 Essa postagem é em comemoração ao 5º aniversário do blog do amigo virtual Foxx, aquele que me ensinou a usar o Twitter e foi meu primeiro seguidor e o primeiro a me linkar também. Foxx espero que goste do post e que esteja à altura do seu blog.
...
Ligo para o David e logo descubro que ele está indo para o Mucuripe comer aquele camarão maravilhoso à beira mar, ele me convida e vou. Conversa vai e conversa vem, surge o segundo convite da noite “vamos pra Titia?” (Titia é um nome carinhoso que colocamos numa boate da cidade um tanto eclética no que diz respeito aos frequentadores) e eu “Será David?! Num sei... vamos!” e assim chegamos lá.
Depois de duas cervejas e muita música boa eu o vejo na pista, moreno, um tanto malhado, camisa preta, me olhando e retribuo o olhar, mais troca de olhares e fiquei imaginando como eu iria lá falar com ele, já que ele estava acompanhado com algumas pessoas. Perguntei ao David pedindo que olhasse discretamente pro moreno “Olha David o que você acha?” e ele diz “Super de bem!”.
Dança vai e olhares persistem então começa o show da noite e todos se voltam para o palco e pra minha surpresa o moreno fica bem próximo um pouco a direita bem na minha frente. Agora ele tinha apenas a companhia de uma amiga que estava super grudada não me deixando espaço para chegar e conversar, ele olhava e sorria tímido mostrando seu belo sorriso e olhos expressivos.
David resolve dá um giro pelo ambiente e eu prefiro ficar, não poderia sair agora. Minutos depois a amiga sai deixando-o sozinho, pensei “não posso perder essa oportunidade.” E fui puxei conversa algo como nome e onde você mora e alguma confusão com nossos nomes e o beijei, valeu a pena a espera era maravilhoso, molhado e macio e impactante e pra minha surpresa não foram beijos do tipo “quero sexo agora”, mas sim “quero aproveitar seu beijo ao máximo”. Ficamos. Trocamos telefone. Desfazemos a confusão com nossos nomes. Fui embora.
Noite seguinte decido mandar um torpedo elogiando seus lábios e beijo. Me liga minutos depois. Horas de inesperada e agradável conversa. Surgiram assuntos como: filmes, teatro, livros e coisas cotidianas.
A partir daí começaram saídas ao cinema, beijos, teatro, beijos, dragão do mar, beijos, saídas apenas para nos vermos, beijos, torpedos, horas de conversas ao telefone, contei um pouco de mim, ele um pouco dele. Diversão.
               Três semanas se passaram entre o dia que nos vimos pela primeira e o dia que nos vimos pela última vez, sim última vez porque depois de duas ligações em dias diferentes e nenhuma resposta obtida acho que não se tem muito o que fazer.

domingo, 19 de setembro de 2010

Refletindo Sobre a Vida Com “O Senhor dos Anéis”.


"The world is changed. I feel it in the water. I feel it in the earth. I smell it in the air."
                                                                                                                       The Fellowship of the Ring.
"O mundo está mudado. Eu sinto isso na água. Eu sinto isso na terra. Sinto o cheiro no ar."
                                                                                                                         A Sociedade do anel.
"How could the world go back to the way it was when so much bad had happened? But in the end, it's only a passing thing, this shadow. Even darkness must pass. A new day will come. And when the sun shines it will shine out the clearer. Those were the stories that stayed with you. That meant something, even if you were too small to understand why. "
                                                                                                                          The Two Towers.
"Como poderia o mundo voltar ao que era depois de tanta coisa ter acontecido? Mas no final, é apenas uma coisa passageira, essa sombra. Mesmo a escuridão deve passar. Um novo dia virá. E quando o sol brilhar, ele vai brilhar mais claro. Essas eram as histórias que ficaram com você. Isso significa alguma coisa, mesmo se você fosse pequeno demais para entender o por quê."
                                                                                                                             As Duas Torres.

"Pippin: I didn't think it would end this way.
Gandalf: End? No, the journey doesn't end here. Death is just another path... One that we all must take. The grey rain-curtain of this world rolls back, and all turns to silver glass... And then you see it.
Pippin: What? Gandalf?... See what?
Gandalf: White shores... and beyond, a far green country under a swift sunrise"
                                                                                                                            The Return of the King.

"Pippin: Eu não acho que iria acabar desta maneira.
Gandalf: Fim? Não, a jornada não termina aqui. A morte é apenas outro caminho ... Uma história que todos nós devemos ter. A cortina de chuva cinzenta deste mundo rola para trás, e tudo se transforma em vidro prateado ... E então você o vê.
Pippin: O quê? Gandalf? ... Ver o quê?
Gandalf: Margens brancas ... e além, um país muito verde sob um rápido nascer do sol "
                                                                                                                               O Retorno do Rei ".

PS: Tô meio “The Lord of the Rings” esses dias, percebi que o mundo mudou muito, pelo menos pra mim (A Sociedade do Anel), fui dormir de um jeito e acordei de outro e não, não foi uma boa mudança. Fico me perguntando como tudo pode realmente voltar ao que era depois de tanta coisa ter acontecido, mas sei que não voltará (As Duas Torres), mas fica a esperança de dias melhores, isso realmente fica, porque eu sou forte, isso eu sei que sou.
E de fato isso não é o fim (O Retorno do Rei) é só mais um obstáculo a ser ultrapassado, ou não, mas vai passar de uma maneira ou de outra e a recompensa virá, segundo Gandalf como “White shores... and beyond, a far green country under a swift sunrise”.
PS2: Já quero essa recompensa aqui coladinha comigo.
PS3: Desculpem pelo inglês “meia boca”, percebi que estou super enferrujado.
PS4: E não, não é dor de cotovelo.







segunda-feira, 13 de setembro de 2010

O Telepata.



Eu sentado conversando com o David (ao meu lado) e o Eliardo (na nossa frente) nos bancos de madeira do Dragão do mar fazendo a linha “pré-balada” e conversávamos e ríamos muito quando escutamos “ei... ei... ei cara... ei cara...” e paramos de conversar para verificar de onde vinha essa voz, foi quando me veio uma cutucada no ombro de uma pessoa que estava sentada atrás de mim, olhei e era um homem com cara de drogado/louco e um tanto sujo que disparou “cara você pode conversar a vontade... a vontade, mas não fica lendo... não fica lendo a minha mente não! Seu filho da puta!!”. Ficamos três exatos segundos fitando o cara com os olhos arregalados e eu me levantando disse “vamos lá gente porque agora eu sou mutante, já tô até lendo mentes sem querer” e saímos de perto do senhor “mente invadida” chocados com a situação.
Dica: Nunca leia a mente de ninguém, mesmo sem querer. Oi?!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O Arrogante e o Tarado.



Estávamos Rennê e eu a uns sete metros de uma parada de ônibus em frente a um shopping aqui na Terra do Sol conversando, quando de repente surge um cara alto, branco, cara de turista puxando conversa: “Oi vocês são SÓ amigos?” e meio que sem jeito respondemos que sim e ele continuou “Vocês vão pegar ônibus?” e nós nos entreolhamos e soltamos “sim” e o cara “meu nome é (esqueci o nome dele ¬¬) e o de vocês?” o Rennê “Renato” e eu “César” e o cara “prazer” e estendendo a mão, nós fizemos a linha educação, mas ele continuou "vocês moram por aqui? Porque eu moro no centro..." O cara ficou parado olhando e coçando muiiito o saco (morri nessa hora de nojo) e eu muito educado virei logo o rosto e fiquei olhando pro outro lado com cara de poucos amigos.
O coçador/tarado disse “á já vou foi um prazer” e saiu, mas ficou rondando, atravessou a rua indo, atravessou vindo, passou perto e sempre olhando fixamente. Quando ele foi se aproximando mais uma vez eu falei “Vamos Rennê pra parada” e minutos depois o “coçador de saco” chega à nossa frente e dispara “ei você pensa que eu sou o que? Eu sou um homem de bem viu, num sou nenhum ladrão não, aí fica você com essa cara de ARROGANTE...” isso ele falava olhando fixamente pra mim e muito sério e eu me passando sem saber o que dizer soltei poucas palavras do tipo “é...não... hãn... é... não tudo bem...” e o Rennê jogou tentando amenizar “Não cara ele é assim mesmo arrogante, chato, enjoado, mas é o jeito dele...” e de repente surgiu o bus do Rennê que também dava pra mim, mas eu teria que dá uma volta na cidade, mas momentos tensos pedem medidas energéticas e soltei “vamos Rennê é o nosso ônibus” e o tarado da parada “vai logo pegar esse teu ônibus”.
Resultado: Sou ARROGANTE por não querer conversar com um desconhecido que fica coçando o saco e olhando fixamente pra mim.
Oi?!
Resultado II: Medo.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Selo: Já quero!



Fiquei muito feliz hoje quando fui ao blog que conheci a pouco, mas que já adoro, o Três Egos e tinha um selo pra nossa equipe aqui do “Ei! Vem cá...”. Fiquei me sentindo super importante ó. Há! E gostaria de agradecer aqui e deixar registrado a nossa felicidade em receber esse selo de “Eu Admiro este Blog”, eu achei super luxoo! Muito obrigado!
               Bom quanto à indicação pra mim é muito difícil, já que, admiro muiitos blogs aqui e escolher dez é complicado e, além disso, não tenho boas experiências em indicar selos, assim... Fique a vontade de pegar/tomar/levar esse selo maravilhoso que amei.