quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Natal, dia de reflexão.


Dia 25/12. Êêêê é Natal!!! Pois é, e pra dar uma variada, eu e os meninos nos encontramos pra dar aquela espairecida, conversar (ou ao menos tentar, porque quando o Eliardo chega só ele quem fala, já teve dias que eu tive de distribuir senhas pra que todos pudéssemos hablar).

O falador em questão estava bestificado com uma conversa que ele tinha tido numa mesa de bar com os amigos da cidade que ele está vivendo. Um dos amigos solta que entenderia se sua esposa o traísse. Eliardo ficou surpreso porque esse comentário veio de alguém que ele menos esperava e ele não compartilhava de tal pensamento.

Quando ele trouxe essa questão até nós, eu e Vanderson, assim como ele, discordamos. Somente Axey (namorado de Vanderson) concordou que também seria capaz de entender uma traição.

Vou ser sincera, eu ainda não adquiri maturidade suficiente pra entender, pra mim o que é meu é meu, ninguém tasca! Talvez possa ser um pensamento pequeno, imaturo, enfim... mas eu acredito que se você gosta de verdade,você não trai não.

Fiquei pensando... E se fosse o contrário, se eu ficasse com alguém que tem um relacionamento, eu estaria traindo alguém? Não que eu esteja pensando em fazer isso, longe de mim (mentira, eu já fiz e não tinha como não fazê-lo, a criatura era um deus grego), mas refleti sobre isso e o Vanderson me disse certa vez, que quem tem que se policiar, se resguardar é quem está namorando e não quem é solteiro.O solteiro vai dar em cima e o comprometido é que deve decidir se vai trair ou não, e se decidir por trair, o solteiro é isento de toda e qualquer culpa, assim ele me disse (rsrsrsrss)

19 comentários:

By Coisas Esotéricas disse...

bom o que é meu é meu, ninguém tasca!

eu tbm penso assim,as vezes isso e meio egoista ne? mas nem sempre depende do momento!

GOSTEI do texto, blog maneiro!
Seguindo você,me siga tbm

Abraõs e feliz 2010

Denis Bitencourt disse...

Gostei do post. Concordo plenamenteem tudo. O que é meu, é meu.

daniel disse...

eita hein bixinha..cuidado não viu..acordar com a boca cheia de formiga..rs..é solteiro tem q aproveitar mesmo..mas só tendo cuidado pro namorado da minina num ser um armario de 2 por 1 e meio..rs..afinal chifre é q nem consorcio..quando menos se espera vc é contemplado..rs..

..legal..dei valor..

Paulo Braccini disse...

Rafa!
“Quem comete a traição, está criando em si uma espécie de indisciplina fundamental para a construção de suas bases.” Epifania pura!
Tenho uma visão muito particular da traição, mas ela se adapta a quase tudo que você disse.Não vejo problema na traição enquanto ato físico, que pode ser até provido de sentimento, mas quando ela invade o campo do mau-caratismo torna-se cruel. Não é problemático trair, se deixamos claro que não sentimos nada pela pessoa. Relações desgastadas acabam tb conduzindo a traição. O problema é quando alegamos querer dar manutenção a um sentimento e nos permitimos à traição.
Não quero julgar quem trai, pois o desejo é inevitável e cada um sabe até onde vai o seu autocontrole. O problema é permiti que terceiros sejam atingidos por uma atitude egoísta. Levei algum tempo para aprender isso e tenho certeza que todos, que têm bom senso, conseguirão aprender um dia. A infidelidade é uma realidade com a qual a maioria de nós terá que aprender a conviver.
Obs: Tenho uma relação gay com um carinha e que dura só 35 [isto mesmo ... trinta e cinco] anos.
Muito bom o texto.

Abraços e bjux

;-)

Recado para o Vanderson ... amei o seu coments de hoje ... kkk ... acho q somos muito parecidos ...

bjux pra vc tb

;-)

FOXX disse...

feliz natal atrasado e feliz ano novo, amigo

Mônica disse...

Eu até tento fazer essa teoria do solteiro entrar na minha cabeça, mas ainda não consegui...rs.

Adorei a imagem...rs

Vanderson: pois é, o desgraçado contaminou meu amigo pq quis. Hj em dia a gente não pode confiar em ngm, infelizmente...

Bjs

Ana Cláudia disse...

Maneiro o teu blog, feliz ano novo a todos !

katty disse...

feliz natal atrasado e feliz ano novo *-*
quanto a traição, não perdoo e não entederia..
bjs estou te seguindo.

Fernanda disse...

aah,acho errado trair,lógico;
tá certo que quem está namorando tem que se cuidar e a decisão cabe à ele,mas acho que quem está solteiro tem que ter um pouco de cabeça,porque é trair e se tu tivesse com alguém que namora,tu ia estar ajudando a trair,ou seja,ajudando a errar e feio.

A Flor do Sul - Perah Hadarom disse...

Eu também não divido meu prato com outras bocas, de jeito maneira! Já terminei um relacionamento com um gringo bonmitão por causa disso, e não me arrependo. Acho que o respeito é a base de tudo.
Ótima reflexão amigo. Parabéns pelo teu blogue, obrigado por me visitar e um ótimo 2010, de janeiro até dezembro, se Deus quiser.
Au revoir.

tsuki no kokoro disse...

ah, cada um com sua perspectiva..
você não pode tantar implantar uma ideologia que não vai dar tão certo dependendo da pessoa, se pá.

Mauri Boffil disse...

sou a pessoa menos indicada a falar do tema... não sei o que e monogamia.

Candy disse...

Nossa, realmente quem é solteiro não tem culpa de nada, quem é comprometido que tem que se resguardar... E obrigado pelo coment no meu blog, eu realmente ainda não tinha pensado nisso: Faça as responsabilidades de adulto mas se divirta como uma criança... UAHSIHAsuiHASUIAS... Muito obrigado pela dica.

Bjos
Feliz Ano Novo.

Dil Santos disse...

Oi Rafa, vc tá bem?
E tu vanderson?
Então, como passaram de Virada?
Eu entenderia e poderia até perdoar uma traição, mas ñ uma infidelidade.
Não estou dizendo que concordo com isso, mas estou sendo sincero e realista, pois somos humanos e com isso temos todos os defeitos.
Eu não trairia, não combina comigo. Já fui traido e tal, descobri depois do fim do namoro,. mas tudo bem, mas mesmo assim eu perdoei, somos amigose tal hj. Eu ñ sei guardar rancor, mágoas das pessoas, eu procuro ñ deixar isso de lado e perdoar. Não vou dizer que sou certinho, um bom samaritano, só tenho certa, mágoa do meu pai, q ñ vem ao caso agora, rsrs.
Menina, intensidade realmente é minha cara, a cara do meu blog, adoro, rsrs.
E Menino, rsrs, que bom q gostou do post.
Desculpe a demora em vir responder, nos últimos dias minha vida tava uma correria louca, rsrs.
Gente, feliz 2010, só coisas boas pra vc.

Bjo
:)

Jaqueline disse...

é uma questão muito complicada mesmo...cada um tem seu conceito de traição...principalmente os homens né...que sempre dão desculpa de q tem q trair, ou ter várias mulheres pra mostrar virilidade!

Fabiano (LicoSp) disse...

Concordo é exatamente quem esta namorando que tem q tomar cuidado para não trair... agora pergunto, o que é trair? Concorda que ao desejarmos outra pessoa estamos traindo, pq não deixar fluir? Não seria isso uma maneira de realmente testar o amor?

Eu nunca trai, mas acho que as pessoas se apegam muito a este “contrato” de que não se pode trair fisicamente, mas em pensamento, ninguém pode controlar então que fique assim mesmo. Particularmente eu acho que existe uma diferença grande entre amor e sexo... amar é amizade, é companheirismo... as vezes trair pode significar apenas a realização de um desejo físico, mas sem emocional. Qtas pessoas não traem, mas tb não amam. Qtas traem, mas são exemplos de companhia...?

#prontofalei

Primeira de muitas visitas aqui... gostei. To linkando

Paulo Braccini disse...

voltando para pedir ao amigo aquela força ...

Queridos amigos!
Meu Blog, depois de participar como Destaque na semana de 03/12/2009 na Gazeta dos Blogueiros, foi indicado ao prêmio THE BEST GB. O processo de votação já iniciou e vai até o dia 13/01/2010. Conto com o apoio dos amigos nesta empreitada. É só acessar o blog no link http://paulobraccini-filosofo.blogspot.com/, clicar no Selo Dourado no “sidebar” ao lado que voce será direcionado ao site da Gazeta dos Blogueiros, lá é só marcar o “ENFIM, É O QUE TEM PRA HOJE...” e clicar em VOTE.
Obrigado amigos,
Paulo Braccini

Hermes disse...

A aceitação da traição é uma forma de submeter o outro a você. Uma vez que a outra pessoa rompe um determinado código moral e a pessoa traída "entende" esse ato, ela sente-se altruísta com relação à outra pessoa levando o relacionamento a um outro patamar. O que acontece é que ou a pessoa traída sente-se livre para trair, dentro dos termos que foi traída, ou ela aceita isso de forma ascética, ou seja, a pessoa traída encontra uma via própria e sublime de salvação em detrimento do "pecado moral" cometido pelo outro. Uma comparação simples, mas que surte efeito, é a traição de Judas a Jesus. Este salva-se e absolve ao outro do seu ato de vilania, é uma epifania.

Revidar a traição ou terminar o relacionamento constitui a via natural do sentimento humano, a catarse, a natureza devolve o rio para o seu curso, com algumas modificações, claro.

Gostei do texto, acho uma discussão pertinente, e espero que eu tenha ajudado com minhas ideias.

Abraço

Creepshow disse...

Olha, eu também penso assim. Eu nunca aceitaria uma traição, e também nunca trairia meu namorado!