quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Natal, dia de reflexão.


Dia 25/12. Êêêê é Natal!!! Pois é, e pra dar uma variada, eu e os meninos nos encontramos pra dar aquela espairecida, conversar (ou ao menos tentar, porque quando o Eliardo chega só ele quem fala, já teve dias que eu tive de distribuir senhas pra que todos pudéssemos hablar).

O falador em questão estava bestificado com uma conversa que ele tinha tido numa mesa de bar com os amigos da cidade que ele está vivendo. Um dos amigos solta que entenderia se sua esposa o traísse. Eliardo ficou surpreso porque esse comentário veio de alguém que ele menos esperava e ele não compartilhava de tal pensamento.

Quando ele trouxe essa questão até nós, eu e Vanderson, assim como ele, discordamos. Somente Axey (namorado de Vanderson) concordou que também seria capaz de entender uma traição.

Vou ser sincera, eu ainda não adquiri maturidade suficiente pra entender, pra mim o que é meu é meu, ninguém tasca! Talvez possa ser um pensamento pequeno, imaturo, enfim... mas eu acredito que se você gosta de verdade,você não trai não.

Fiquei pensando... E se fosse o contrário, se eu ficasse com alguém que tem um relacionamento, eu estaria traindo alguém? Não que eu esteja pensando em fazer isso, longe de mim (mentira, eu já fiz e não tinha como não fazê-lo, a criatura era um deus grego), mas refleti sobre isso e o Vanderson me disse certa vez, que quem tem que se policiar, se resguardar é quem está namorando e não quem é solteiro.O solteiro vai dar em cima e o comprometido é que deve decidir se vai trair ou não, e se decidir por trair, o solteiro é isento de toda e qualquer culpa, assim ele me disse (rsrsrsrss)

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Balanço e Metas



Por Rafa:



Eitah, mas um ano chega ao fim. Andei fazendo um balanço do que tinha traçado como meta dia 01/01/2009, e não é que consegui! Palmas pra mim!!! rrsrsrrss

Uma delas, talvez o carro-chefe das metas, era concluir minha monografia (já vinha arrastando isso há um tempinho...) outra delas era me firmar na empresa que trabalho (era terceirizada, virei empregada da própria), outra delas era voltar a fazer atividades físicas (fiz dança de salão,voltei a nadar e fiz só um mês de musculação).

Fazendo um balanço, mesmo com as coisas ruins que aconteceram, esse foi um ano muito bom, repleto de conquistas. Comecei até escrever aqui, e to adorando essa coisa toda.

Pro ano que vem, já tracei algumas metas... Também, espero conseguir ao menos metade delas. Foram 7, acho que vou registrá-las aqui pra ano que vem eu voltar nesse post e ver se consegui. Se bem que tem umas que são censuradas, não posso escrever aqui. 1° Preciso tirar minha carteira de motorista, 2° Entrar numa especialização, 3° Eu preciso comprar uma TV, 4° Preciso me propor a conhecer outras pessoas, 5° Preciso ser menos chata (se é que isso é possível, vou tentar. Nesse momento estou tendo um d’javu...kkkkkkkkkk, será que já me propus isso outras vezes?!) é,acho que só.E que venha 2010 com tuuuuudo! Já quero vivê-lo intensamente!



Por Vanderson:



Pois sim 2009 está indo embora e várias coisas aconteceram nesse ano, vamos a um balanço rápido e resumido: conheci meu amor lindo que AMO muitoo, saí do armário pra minha família depois de um fuá digno de Manoel Carlos, estou mais perto que nunca de m formar, tive algumas derrotas q m ensinaram boas lições, trabalhei em um laboratório, comecei a escrever aki no “ei vem cá” e to amando e até concorrendo ao Katana Awards, dentre mil coisas q aconteceram...

Pra 2010, o que eu pretendo fazer: Me formar, entrar no mestrado, continuar amando meu amor, conseguir um emprego, essas são as metas mais importantes, claro q existem outras, mas as outras dependem do sucesso dessas. Enfim que venha o ano novo bombando de comédias e acontecimentos dignos de postagem e Feliz Natal pra todos q acompanharam nosso blog durante esses seis meses e um Ano Novo só uma coisa: FANTÁSTICOOO!!! Eiiitaaaaaaaaaaaaaa!!!



Por Eliardo:



2009??? Consegui meu emprego público, sai de casa, mudei de cidade e mesmo longe me tornei um cara mais família. Aprendi a morar sozinho, cuidar de mim e ainda mais sobre que tipo de homem eu sou. Conheci pessoas fantásticas, me apaixonei, namorei... Amadureci. Fazer um balanço desse ano é dizer só uma coisa... MUDANÇAS!! Essa sim resume bem o que esse ano significou pra mim.

E pra 2010 pretendo: Defender minha dissertação de mestrado, tirar minha carteira de motorista, comprar meu carro, me permitir mais, correr e entrar na academia, me matricular no francês, comemorar meu aniversário em grande estilo, Dar aula. Eita!!! Quantas metas!!! Será que dou conta de tudo isso?? O que espero é que a palavra de 2010 seja ... CONQUISTAS. E que o ano venha com amigos reunidos, histórias pra contar e amores pra viver.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Adoro dançar!!

Eu tinha dito anteriormente q tinha uma balada pra ir e que eu tava com tersol, pois sim, fui! Tava precisando de uma dançada bem forte e tomar uma caipirinha ao som de quinta (o melhor som da semana, to mentindo Eliardo?), enfim fomos Eliardo, David e eu, infelizmente meu amorzinho não pôde ir.

Depois de uma hora de música que só conhecia uma: nenhuma, começou a tocar algo q eu queria ouvir... Lady Gaga... Arraso nessa hora, o povo se rasgando nessa pista e veio uma avalanche de musicas q gosto (na verdade eu gosto de cantar bem altoo, logo se eu não sei a letra fico tenso). Lá pelas tantas (David já tinha de retirado do recinto) tocou “Maria La Del barrio” e claro q num podia deixar passar essa, bati cabelo (Eliardo só rindo da minha livre versão da finada Thalia), me passei mesmo depois de 4 cervejas e 2 caipirinhas, o resultado não poderia ser outro.

Dentro desse set tocou a nunca mais lembrada “dança do bumbum”, pois é, pasmei tb e lá fui eu dá uma de morena do tchan e buscar a coreografia dessa dança milenar na minha frágil lembrança, lembrei, na verdade foi fácil pq era só seguir a letra da musica que dizia “Bota a mão no joelho, e da uma baixadinha, vai mexendo gostoso, balancando a bundinha”, pois assim eu fiz e o Eliardo só rindo, pq outra coisa não, mas mangar das minhas coreografias ele manga, pois sim, dancei conforme a musica literalmente, quando derrepente, uma dor muscular na minha bunda, impossibilitando a minha perna de se mexer, resumindo fiquei com a perna dura: “ Eliardo m segura, pq naum consigo andar e vou cairrr” – bateu o desespero na minha pessoa e ele m segurou se acabando de rir e m arrastei até o sofá pra descansar, passei poucos minutos sentado e com a perna dura, mas foi só tocar uma Lady Gaga q me veio uma força e m joguei na pista outra vez!

Moral da história: quando vc estiver com ¼ de século,com tersol, estressado e bêbado, não vá dançar musicas da década de 90 que exijam muito de suas habilidades motoras, pq pode ocorrer um “acidente” no mínimo desagradável!!

Ainda bem q o povo q tava perto da gente na boate me viu “cachingando” até o sofá!!! Ainda bem!!!

domingo, 13 de dezembro de 2009

Defesa da Monografia


Primeiro venho aqui compartilhar com vocês minha felicidade nesse momento. Finalmente consegui me graduar(depois de assinar termo de ciência né ?!).

Quarta, dia 09/12, lá fui eu 7h30 da matina defender minha tese. Acho que pra todo mundo tem aquele nervosismo,aquela tensão e talz. Até ai tudo normal pra qualquer rélis mortal, mas no dia da minha defesa não bastava ter apenas isso, bastava?! Claro que não, se não não seria eu.

Estávamos à espera do outro professor pra compor a banca, ele não chegou e a nossa orientadora pediu a menina (orientanda a voluntária) que começasse.Ela terminou, tirou 10 e nada do professor.Lá se foi a segunda menina.Quando ela já estava nas considerações finais eis que a porta soa um ‘’toc-toc’’, era o professor com cara de Amélia abrindo e porta. Ele chegou com 2 monografias em mãos,(detalhe,eram 8 apresentações,ou seja faltavam mais 6 monos que só Deus sabe onde estavam)sentou-se na última fila onde estávamos eu e minhas duas amigas.Daí, ele começa a folhear uma monografia,quando eu olhei era a minha, e logo me veio em mente:Ele vai fazer besteira!

Falo pra minha amiga que está do lado dele:
-Geysa, ‘’cutuca’’ o professor e diz que essa ai não é a mono da menina que ta apresentando agora!Tu quer apostar quanto como ele vai comentar a apresentação da menina embasado na minha?! Ow mulher,não deixa a gente passar essa vergonha!

A Geysa só fez rir ¬¬

A apresentação da menina termina. A professora diz:- Agora vamos as considerações da banca. Com a palavra, o Professor fulano! (este fala lá um monte de coisa).

-Professor cicrano?! (o tal que estava com a minha mono em mãos)
- Olhe, eu cheguei atrasado, perdi um pouco da apresentação da ... da... Rafaely Alcântara, mas ela abordou um tema que antes era tabu dentro das organizações, e é de suma importância ser discutido, assédio moral. Ela defendeu de forma bastante segura, as formatações estão dentro das regras,as tabelas,os gráficos,está tudo perfeito.

Todo mundo com aquela cara de que não estava entendendo nada com nada,todos se olhando.

P.S. :O tema da menina era alguma coisa de Jesus como líder.O nome dela era Hanna.Onde entrava a Rafaely e o assédio moral???

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Tá inchado!

Depois de duas semanas infernais na faculdade onde escutei frases como:

“Bobagem! Essa é a maior bobagem q vc poderia falar!” – professor reagindo a uma resposta minha numa prova oral.

“Ninguem dá nada por vcs né!?!” – amiga joga essa na minha e na cara da mariana durante hora de um almoço sofrido.

“Tu, eu já sabia que ia ficar de AF!” colega de faculdade se referindo ao fato de eu ter ficado pra fazer a prova final (recuperação da faculdade) de uma disciplina e se admirou pq uma amiga me acompanhou nessa “aventura”.

Dentre outras frases e acontecimentos célebres dessas 2 semananas vou destrinchar um acontecimento seguido de frase:

Acordei com um inchaço no olho esquerdo, mas tive q ir à faculdae devido às provas q tinha q fazer ainda. Hoje (quinta) pela manhã decido ir ao oftalmologista. Depois de quase uma hora em pé em dois ônibus lotados chego à clínica esbaforido. O atendente pede que eu lhe mostre meu olho, já que, eu estava portando um óculos (de uma marca famosa), assim o fiz, tirei o óculos, mostrei o olho inchado e fui recolocar o óculos, eis que... simplesmente partiu-se a estrutura q segura a lente do lado esquerdo, deixando assim, cair a lente em cima do balcão de entrada.

“Ixe, quebrou!!” – enfatizou o atendente da clínica.

Morri nessa hora.

Todo o povo q tava perto ficou olhando para mim e eu morrtooo de vergonha, mas com cara de que não aconteceu nada, me mantive forte, catei os pedaços do óculos e coloquei minha digital pra m identificar e esperar ser chamado no painel.

Minutos depois já dentro do consultório do médico ele solta:

“É um tersol e vai demorar a voltar ao normal”

E eu pensei: “ainda bem que hj tem uma balada fantástica pra eu ir, que já tinha combinado a 15 dias atrás, ainda bem”.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Sobrando em sobral: fim...

Após um “tempo” esperando por uma resposta já sabida por mim, meu namoro chega ao fim.
Um ponto final.
Uma conversa com um pedido mútuo de não se perder o contato, de sermos amigos...
Será?
Queria acreditar que sim, que a história não vai acabar assim, que há reticências no fim da sentença e não um ponto final.
E não é choro preso na garganta! Apenas é como se eu fosse dormir com a gravata apertada no colarinho. Nem é tristeza! É só o espaço vazio na cama.

E mais uma vez me sinto sobrando nessa bendita cidade.
amanhã volto pra Fortaleza, passar uma semana inteira pra rever os amigos e comemorar aniversários.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Ponto Final.





Bem, primeiro só queria compartilhar o momento angustiado que estou passando... Soube no último sábado, oficialmente, que vou defender minha monografia dia 09/11 (a professora queria marcar pras 19h, eu fiquei logo louca porque não ia agüentar... Eu não tenho mais unha pra roer, logo, onde eu iria descarregar minha ansiedade?! Enfim, ela foi humana e parece que vai ver se é possível me colocar pro 1º horário, 7h30min da manhã... delícia esse horário!)

Mas sim, vamos ao que me trouxe aqui...

Esse final de semana a conversa que rolou entre mim e os outros dois integrantes desse blog foi sobre os pontos finais. Não que nós estivéssemos discutindo sobre alguma coisa da língua portuguesa ou sobre as novas regras... Estávamos conversando sobre os pontos finais de relacionamentos.

Dois aqui estão com as relações estremecidas (eles estão é de bem, porque eu estou sem relação pra estremecer...). O primeiro, o namorado pediu um tempo, mas o mais engraçado foi que o tempo que ele pediu foi bem cronometrado, ele disse dia e horário do final do tal tempo (seria cômico se não fosse trágico). O segundo, o namorado pediu pra terem uma conversa (essas conversas, afe mariiiiia, você vai se tremendo dos pés aos fios dos cabelos), mas nesse caso a conversa teve um final feliz, eles se entenderam e estão muito longe desse ponto final.

Os pontos finais são tão assim sei lá... 1º que demora pra você conseguir processar esse ponto (conheço gente que alimenta as coisas, fica só nas reticências e é um tal de vai e volta e nada de colocar um ponto definitivamente final...). até que uma das partes se interessa por outra parte que não é a sua, ai você se manca ou não...(será que eu me entrego com tantas reticências nesse texto?!) Mas é sério, é complicado.

E outra, já vou que tenho de terminar de fazer os tais slides!

E ponto final.