sábado, 7 de novembro de 2009

A Primeira Balada...



Eliardo e eu decidimos, depois de muito pensar, enfim ir a uma boate gay. Era uma sexta e então fomos nos aventurar na noite fortalezense. Chegamos um pouco cedo e ficamos nos arredores do dragão do mar (perto do lugar X) tomando umas cervejinhas pra fazer a “vibe” e tirar o nervosismo, sim pq como em toda primeira vez nós estávamos ansiosos e tensos pq não sabíamos o que íamos encontrar, ou pior, quem encontrar...

Na época o medo de sermos visto ou de que os outros soubessem que estávamos numa boate gay era enorme e então todo cuidado era pouco... ficamos numa praça próximo e esperamos o melhor momento, ou seja, quando não tivesse quase ninguém em frente, para pudermos entrar.

Uma vez dentro, luz piscando, muita batida, várias opções na pista, um novo mundo, como podia ali dentro comportar uma outra galáxia? Onde poderíamos ser quem somos e o melhor, paquerar a vontade se não fosse alí?

Dancei timidamente quase parado, Eliardo também com performances mais contidas, ficamos perto da parede analisando o ambiente novo e desconhecido, sem saber exatamente como agir, parecíamos teens quando passam a noite fora pela primeira vez. Depois de ir ao bar algumas vezes e nos abastecer de caipirinha com as luzes potencializando os efeitos do álcool, avistei um carinha m olhando, só uma coisa DERRUBADOOO, ele veio em minha direção e não tive como m “defender” ele chegou e sem mais palavras me agarrou e me beijou ferozmente, já com Eliardo ele tb ficou com outra CARNIÇA igualmente DERRUBADOOO.

Como nossos esquemas foram “fim de carreira” decidimos nunca mais tocar no assunto da “primeira vez” e nunca contamos pra ninguém, até agora.

5 comentários:

FOXX disse...

hauahuahauahauahauhaua

Eliardo disse...

E essa eh a lenda dos dois garotos que se perderam nos arredores da praça verde e foram acabar num balada gay, rsrsrrs.

o bom mesmo foi que combinamos de nuncar falar desses duas carniças que a gente ficou neh!!kkkkkkk
ow comêdia aquela noite.

mas hj em dia eu num ando nesses lugares que tu anda naum, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rafa disse...

Tá bom Eliardo, só o Vanderson que anda.¬¬

E outra,esquema derrubado ninguém merece!

Mauri Boffil disse...

hahahahahahahaha
saudades desses combates de boate

Mônica disse...

Ô derrota, hein? Tá pior que eu que arrumei um bêbado pra me agarra na minha viagem a Maceió em setembro, sorte que eu consegui me livrar dele e dos prováveis beijos. Afff...

Bjs.